30 de abril de 2010

Renda-se! [Clarice Lispector]

"Renda-se, como eu me rendi.
Mergulhe no que você não conhece, como eu mergulhei.
Pergunte, sem querer a resposta, como estou perguntando.
Não se preocupe em "entender".
Viver ultrapassa todo o entendimento.
Eu não entendo.
E isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender.
Entender é sempre limitado, não entender pode não ter fronteiras.
Sinto que sou muito mais completa quando não entendo.
Não entender, do modo como falo, é um dom.
Não entender, mas não como um ser simples de espírito:
O bom é ser inteligente e não entender.
É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida.
É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice.
Só de vez em quando vem a inquietação: Quero entender um pouco!
Não demais, mas pelo menos entender que não entendo."

Clarice Lispector